Nota sobre operação "Trapaça" da Polícia Federal

O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Distrito Federal – CRMV-DF vem acompanhando os desdobramentos da operação “Trapaça”, da Polícia Federal que apura possíveis fraudes relacionadas a emissão de laudos de análises laboratoriais sobre a presença de bactérias Salmonella em estabelecimentos registrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A ação é consequência da operação “Carne Fraca”, amplamente conhecida pela mídia nacional.

Esta Autarquia afirma que, caso se confirmem as informações obtidas pelo inquérito policial, os Médicos Veterinários registrados no CRMV-DF, envolvidos no processo, poderão sofrer processo ético-profissional.

A entidade confia na investigação realizada pela Polícia Federal e se coloca à disposição para colaborar com o caso. No que tange a responsabilidade desta Autarquia, informamos a sociedade que estamos apurando os fatos, reunindo informações e documentos a fim de proporcionar uma avaliação adequada, conforme a situação exige, em relação aos profissionais envolvidos.

Ademais estamos convictos que os fatos apontados pelas investigações da Polícia Federal são pontuais e que não podem servir como regra o trabalho dos Médicos Veterinários do Brasil, que todos os dias dedicam intensos esforços para o desenvolvimento do país.

 

Médico Veterinário Laurício Monteiro da Cruz

Presidente do CRMV-DF