O CRMV-DF recebeu na manhã desta quarta-feira (09) a visita do Secretário Nacional de Defesa Agropecuária, Luiz Eduardo Pacifici Rangel, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA, em sua sede, em Brasília. O presidente do CRMV-DF, Méd. Vet. Laurício Monteiro da Cruz recepcionou os convidados, junto a seus aos diretores, Secretário-Geral Roberto Gomes Carneiro Carneiro e o Tesoureiro Emanoel Elzo Leal de Barros.

No encontro também participaram os presidentes das Câmaras Técnicas, o Med. Vet. Cássio Ricardo Ribeiro - Bem-Estar Animal; Méd. Vet. Carlos Henrique Câmara Saquetti - Equinos; Méd. Vet. Rafael Silva de Souza - Pequenos Animais; Méd. Vet. Luiza Helena Rocha da Silva - Animais Selvagens; e Méd. Vet. Francisco Anilton Alves Araújo - Saúde Pública.

   todos2  mesa

 

Na pauta da reunião, a proposta de um trabalho interinstitucional permanente entre o CRMV-DF e a SDA/MAPA. Lauricio enfatizou a importância do trabalho em conjunto com o Sistema CFMV/CRMV e a SDA/MAPA, em prol da proteção da sociedade, da saúde animal, da conservação do meio ambiente e a valorização do médico veterinário e do zootecnista. O contexto universal da Saúde Única.

Além disso, trataram sobre os controles de Antimicrobianos e o de Medicamentos de uso Médico Veterinário; o projeto “Nova Defesa Agropecuária” do MAPA; e a regulamentação de assuntos inerentes as profissões, que algumas vezes carecem de pareceres técnicos de profissionais.

Inicialmente o Secretário Luís Rangel tratou da questão do receituário Médico Veterinário e esclareceu que ainda há o que se disciplinar. “Eu acho que ainda temos liberdade para discutir este assunto sem ruídos de outras instituições.”

Em seguida o Secretário esclareceu a posição do MAPA a respeito da criação de normas inerentes a atuação dos profissionais. “A construção de normas que vão no sentido de fortalecer o Méd. Vet. como autoridade que faz o diagnóstico, que faz a recomendação terapêutica ou de produção está na minha mão, mas eu preciso ser provocado para eu dar encaminhamento na medida que vocês me derem subsídios”. Pontuou a necessidade de pareceres técnicos profissionais para legitimar os pedidos perante o órgão.

O projeto Nova Defesa Agropecuária

Na oportunidade da visita Luís Rangel divulgou o trabalho do MAPA no sentido de modernizar a Defesa Agropecuária do órgão, por meio de um projeto chamado “Nova Defesa Agropecuária”. Trata-se da construção de um arcabouço legal moderno, de modo a atualizar as normas vigentes que são bastante antigas. “O setor público não dá conta de abarcar o modelo desenvolvido na década de 70. Há quanto tempo tentamos realizar um concurso? Quando conseguimos são poucas as vagas. ‘Um sonrizal no oceano’” E complementa que a quantidade de profissionais contratados é pequena e insuficiente para a demanda do órgão.

O projeto tem como objetivo modernizar o trabalho da Inspeção como muitas entidades de classe.

Por sua vez, o presidente do CRMV-DF, Laurício Monteiro da Cruz, deixou clara a posição da entidade em participar das discussões para colaborar com o aperfeiçoamento das normas inerentes aos profissionais Médicos Veterinários e Zootecnistas do Distrito Federal.

todos

 

 

Assessoria de Comunicação Social do CRMV-DF