A fiscalização do sistema CFMV/CRMVs faz parte de três grandes eixos que guiam as funções institucionais das entidades, que tem como função regulamentar a profissão, orientar os profissionais e fiscalizar o exercício da Medicina Veterinária e Zootecnia nos respectivos estados. Sabendo disso o CRMV-DF pretende colaborar com a fiscalização do sistema, participando da Comissão Nacional de Fiscalização do CFMV, com o seu Tesoureiro e Zootecnista Emanoel Elzo Leal de Barros. A posse dos membros se deu na quinta-feira (10), na sede do CFMV em Brasília.

Quem preside a comissão é o médico veterinário José Pedro Soares Martins, e os demais componentes são os também médicos veterinários, Fernando Rodrigo Zacch, Virgínia Teixeira do Carmo Martins, Raimundo Alves Barreto Júnior, Odemilson Donizete Mossero e o Zootecnista Emanoel Elzo Leal de Barros.

Na ocasião da posse, aproveitaram e realizaram a primeira reunião do grupo que se estendeu até o dia 11.

comissão de fiscalização

A Comissão Nacional de Fiscalização foi criada em março de 2015 e a atual gestão do CFMV a reformulou, convidando novos membros. Segundo José Pedro, agora tivemos uma mudança na formação do grupo, já que anteriormente participavam apenas servidores dos conselhos regionais que estavam envolvidos com o trabalho da fiscalização. A nova formação trouxe diretores e conselheiros das entidades. “Essa nova conformação eu a avalio como altamente positiva porque nós vamos ter o respaldo dos diretores na melhor condução das demandas da comissão”. Avaliou José Pedro, presidente da comissão.

O representante da zootecnia no grupo, também avalia como positiva a nova formação, já que a anterior não contava com um zootecnista. “Essa comissão tem uma grande importância no sistema, porque talvez seja a ‘mola mestra’ dos conselhos que é a fiscalização”. Segundo Emanoel a ideia é padronizar os Procedimentos Operacionais Padrão – POPs para que o trabalho seja igual em todos os conselhos.

Ele destaca a importância da zootecnia inserida no trabalho da comissão, já que a profissão tem uma participação significante na área de produção animal. “Nos autos de fiscalização não estão sendo citadas a lei 5.550/68. Como eu fiscalizo se eu não cito esta lei? Nós queremos ser fiscalizados, nós queremos exercer nossa profissão de maneira digna, conforme preconiza a legislação. ” Explica Emanoel, representante do CRMV-DF, da Associação Brasileira de Zootecnistas – ABZ e da Associação de Zootecnistas do Distrito Federal – AZOODF.

A Comissão Nacional de Fiscalização do CFMV reúne profissionais de variados conselhos regionais, com servidores e diretores buscando aprimorar os procedimentos de trabalho dos fiscais, para que trabalhem alinhados com a legislação e aos médicos veterinários e zootecnistas do país.

Assessoria de Comunicação Social do CRMV-DF