Notícias

A Comissão Nacional de Tecnologia e Higiene Alimentar, do Conselho Federal de Medicina Veterinária (Contha/CFMV) está empenhada em trabalhar de forma articulada com as comissões dos Conselhos Regionais (CRMVs) e, por isso, nesta quinta-feira (2/5), reuniu-se com representantes de 17 estados para definir uma agenda de trabalho comum que permita uma atuação padronizada do Sistema CFMV/CRMVs. O encontro ocorreu durante o 15º Congresso Brasileiro de Higienistas de Alimentos, em Maceió (AL).

“Nosso objetivo é uniformizar e alinhar o trabalho de todas as comissões regionais com as estratégias da Comissão Nacional, fortalecendo as ações na área de alimentos”, disse o presidente da Contha, José Maria dos Santos Filho.

Os especialistas definiram estratégias para sugerir treinamentos voltados aos responsáveis técnicos (RTs); estabeleceram ações para propor aumento da carga horária de inspeção de alimentos na formação universitária dos médicos-veterinários; e pensaram em possibilidades de parcerias com os serviços de inspeção federal, estadual e municipal para mapear os RTs da área de alimentos, visando facilitar as ações de fiscalização do exercício profissional dos CRMVs.

 

Nacional

A reunião da Contha, no entanto, teve início ontem. No primeiro dia, seus membros apresentaram ao presidente do CFMV, Francisco Cavalcanti, o balanço dos trabalhos do ano passado uma proposta para mapear os programas reconhecidos no Brasil que trabalham no combate à comercialização de alimentos clandestinos.

“Queremos apoiar os projetos públicos com eficiência comprovada para informar à sociedade e minimizar o consumo de alimentos sem procedência tão prejudiciais à saúde da população”, garantiu Santos Filho.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do CFMV

Na última sexta-feira (26/abr) o Secretário de Estado de Saúde do Distrito Federal, Osnei Okumoto, respondeu ao pedido realizado pelo presidente do CRMV-DF, Laurício Monteiro Cruz sobre a vacinação contra Influenza, para médicos-veterinários. Na comunicação entre os gestores, ficou claro que o referido profissional é um profissional de saúde e deve receber a vacina.

No mesmo documento, Osnei informa que encaminhou um despacho para as unidades de saúde informando que os médicos-veterinários devem receber a vacina, desde que apresenta a carteira profissional ou outro documento que comprove a sua profissão.

O presidente do CRMV-DF, recebeu várias queixas de colegas que não conseguiam se vacinar nos postos da capital, já que alguns profissionais de saúde ainda não tinha conhecimento do direito do médico-veterinário. Com o esclarecimento, os profissionais do DF podem procurar os postos de vacinação.

Veja a integra do despacho de Renata Brandão Abud, Gerente de Vigilância das Doenças Imunopreveníveis e de Transmissão Hídrica e Alimentar, da Secretaria de Saúde do DF:

“Em resposta ao despacho 21388150 informamos que os médicos veterinários pertencem ao grupo dos trabalhadores de saúde e podem ser vacinados na Campanha de Influenza nos postos de vacinação públicos do Distrito Federal. A orientação aos trabalhadores de saúde é que levem a carteira profissional ou qualquer documento que comprove a função.”

Assessoria de Comunicação Social do CRMV-DF

29 de abril de 2019

O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Distrito Federal - CRMV-DF, encaminhou um ofício ao Secretario de Saúde do Distrito Federal solicitando a vacinação de Médicos 
Veterinários contra a Influenza (gripe), na segunda-feira (22/abr).
 
O pedido esta de acordo com a Resolução do Conselho Nacional de Saúde (CNS/MS) 
nº 287, de 08 de outubro de 1998, e a Medicina Veterinária faz parte do rol de profissões da área de saúde, desta forma, incluindo estes profissionais no grupo-alvo da segunda etapa. 
 
No documento, o Presidente do CRMV-DF, Méd. Vet. Laurício Monteiro Cruz pede que o todos os postos do Distrito Federal disponibilizem a 
vacina aos Médicos Veterinários e que para ter acesso a vacina, basta o veterinário apresentar sua carteira de identidade profissional.
 
O CRMV-DF ressaltamos que os médicos-veterinários atuam em diversas frentes e estão inseridos nas 
clínicas, hospitais, defesa sanitária, desempenhando atividades que vão desde a gestão até a 
vigilância de zoonoses, vigilância ambiental em saúde, epidemiológica e sanitária, o que os torna 
mais suscetíveis à doença. A escolha dos grupos prioritários que recebem a vacina gratuitamente 
segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).
 
O Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, reafirma a importância 
e a necessidade da vacinação do médico veterinário, principalmente em razão da origem das gripes suínas e aviárias, que podem colocar em risco a saúde do profissional.
 
Por fim, esclarecemos que orientaremos os profissionais que, caso haja recusa em oferecer a  dose da vacina, será possível denunciar na Ouvidoria do SUS, pelo número 136, ou na Secretaria de Saúde do Distrito Federal, pelo telefone 162.
 
Assessoria de Comunicação Social do CRMV-DF.
24 de abril de 2019.
 

Na última segunda-feira (22/abr) o CRMV-DF realizou sua 200º Sessão Plenária Ordinária e entre os assuntos de rotina, algumas alterações na Diretoria Executiva da entidade. A até então, Secretária-Geral, Méd. Vet. Waleska Coelho Sajnovishc de Gouveia apresentou uma carta pedindo renúncia ao cargo e o Tesoureiro, Zootecnista Emanoel Elzo Leal de Barros estava afastado para tratar de assunto particular.

Uma situação átipica, mas que eventualmente acontece, membros do Conselho pedem licença para tratamento de assuntos particulares ou até mesmo renunciam ao cargo, casos que se aplicam a ambos. Recentemente, o CFMV também passou por alterações em sua Diretoria Executiva, pelo falecimento do Secretário-Geral, Méd. Veterinário Nivaldo da Silva.

O procedimento de remanejamento dos diretores do CRMV-DF foi parecido com o do CFMV. Em caso de vacância da Secretaria-Geral, o Tesoureiro assume interinamente e a plenária elege um novo membro para recompor a Diretoria Executiva.

Na semana anterior a sessão plenária o Tesoureiro retornou ao CRMV-DF, assumiu a Tesouraria e passou a responder, interinamente pela Secretaria-Geral. Neste caso, ele pode optar por um dos dois cargos e a plenária vota em um Conselheiro Efetivo para ocupar o segundo remanescente. No caso, Emanoel optou pela Secretaria-Geral e a Médica Veterinária Luísa Helena Rocha da Silva foi eleita a nova Tesoureira.

Resumindo, esta é a nova composição do CRMV-DF:

PRESIDENTE

Médico Veterinário Laurício Monteiro Cruz

VICE-PRESIDENTE

Médico Veterinário Saulo Borges Lustosa

SECRETÁRIO-GERAL

Zootecnista Emanoel Elzo Leal de Barros

TESOUREIRO

Médica Veterinária Luisa Helena Rocha da Silva

- CONSELHEIROS EFETIVOS -

Médica Veterinária Marina Zimmermam Galvão

Médica Veterinária Andrea Moraes Carneiro

Médico Veterinário Eduardo Ferreira da Fonseca

Médico Veterinário Murilo Bertoldo Avelar Pires

Médica Veterinária Polyanne Ferreira e Fonseca

Médico Veterinário Rogério Rodrigues Santos

- CONSELHEIRO SUPLENTES -

Médico Veterinário Frederico Tôrres Braz

Médico Veterinário Ernane de Paiva Ferreira Novais

Médico Veterinário Rangel Pinheiro Barcelos

Zootecnista Arley Alves de Oliveira

O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Distrito Federal participa da abertura do 51° Fórum Nacional de Entidades Zootecnicas, na manhã desta quarta-feira (24/abr), no auditório da Coodevasf. A entidade foi representada pelo Assessor Técnico, Roberto Gomes Carneiro e o Assessor Jurídico, Weber Teixeira da Silva Neto. Também participaram do evento, o presidente e vice-presidente do CFMV, os Médicos Veterinários Francisco Cavalcanti e Luiz Carlos Barboza Tavares, os diretores da ABZ, Zootecnistas Marinaldo Divino Rocha (presidente), Cássio José da Silva (vice-presidente), Sandra Galbeiro (Secretária-Geral) e o vice-presidente da Confederação Nacional da Agricultura, Júlio da Silva Rocha.

forum de zootecnistas

O presidente do CFMV, Francisco Cavalcanti destacou a importância da publicação do novo código de ética do Zootecnista que será publicada no dia 13 de maio próxima. “Exaltamos os zootecnistas do CFMV que desempenham um ótimo trabalho. O novo código de ética é um exemplo disso”. Explicou.

Ele também pontuou que em sua gestão os zootecnistas estão presentes em todas as câmaras técnicas da entidade.

Assessoria de Comunicação Social do CRMV-DF

24 de abril de 2019