Notícias

O Conselho Federal de Medicina Veterinária inaugura novo momento histórico da Medicina Veterinária e da Zootecnia com a reunião da Câmara Nacional de Presidentes da gestão do Médico Veterinário Francisco Cavalcanti de Almeida. O encontro teve início na manhã da quarta-feira (21) e terminará na sexta-feira (23) deste mês. O CRMV-DF enviou, os Médicos Veterinários Roberto Gomes Carneiro, Saulos Borges Lustosa, Secretário-Geral e Vice-Presidente, respectivamente, como seus representantes.

Saulo Borges Lustosa Foto: Ascom CFMV

Em seu discurso de abertura, Francisco enfatizou que o CFMV é a casa do Médico Veterinário e do Zootecnista e que aquele momento era a oportunidade que cada um teria de expor a realidade vivida em cada estado, seus problemas, suas experiências. “Eu tive a oportunidade de visitar algumas regionais e me decepcionei com o que vi. Algumas sedes em situações precárias. Nossa vontade é que, de agora em diante nós possamos fazer diferente” explicou o presidente do CFMV aos presentes na reunião.

Além de reunir representantes de todos os estados, uma ilustre presença abrilhantou ainda mais a reunião. O Ministro do TCU, que também é Médico Veterinário, Aroldo Cedraz, “É uma honra poder, como colega, comparecer a este encontro para dar continuidade ao que entendemos como importante para os avanços institucionais”, afirmou o ministro que falou sobre “Governança Digital: Desafios da Administração Pública diante das inovações tecnológicas e anseios sociais”.

A Câmara Nacional de Presidentes reúne os representantes dos CRMV’s de todo o país e proporciona uma ótima oportunidade de integração do Sistema CFMV/CRMV’s no fortalecimento da Medicina Veterinária e da Zootecnia de todo o país.

Assessoria de Comunicação Social do CRMV-DF com informações do CFMV

Conhecimento e experiências agregam e aperfeiçoa o ser humano e as entidades por ele organizada. Em busca de aperfeiçoamento a presidente do CRMV-PA Méd. Vet. Maria Antonieta Martorano e sua Secretária-Geral, Terezinha Megale Rossetti visitaram a sede do CRMV-DF, onde foram recebidas pelo seu Secretário-Geral, Médico Veterinário, Méd. Vet Roberto Gomes Carneiro e seu Tesoureiro, Zootecnista Emanoel Elzo Leal de Barros, na manhã do dia 19 de fevereiro, em Brasília.

Visita CRMV PA

No encontro os diretores trocaram informações sobre como conduzir os processos éticos, fiscalização e a rotina administrativa dos conselhos.

A reunião se deu em consequência da Câmara Nacional de presidentes a ser realizada pelo CFMV, em sua sede em Brasília, agendada para os dias 21 a 23 de fevereiro.

Assessoria de Comunicação Social do CRMV-DF

Passa a valer a partir desta quinta-feira (15) a Resolução CFMV nº 1165, que regulamenta a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) e o registro de profissionais de estabelecimentos que cultivam e mantêm organismos aquáticos. Publicada em agosto, a resolução foi submetida a uma consulta pública e contou com contribuições de diversas entidades e da sociedade civil.

O texto busca detalhar as obrigações do profissional responsável técnico, levando em conta as demais normas do CFMV que também tratam de responsabilidade técnica, como as resoluções nº 582/1991, nº 683/ 2001 e nº 1041/ 2013. Desta forma, a resolução facilita as relações de trabalho e traz maior segurança jurídica para o profissional e para quem contrata os seus serviços.

A norma esclarece que os estabelecimentos de cultivo e manutenção de organismos aquáticos incluem aqueles usados para reprodução e produção, ensino, recreação, aquários de visitação, entre outros.

A resolução também lista as funções do RT, médico veterinário ou zootecnista, no exercício de suas funções. Entre elas, estão a de orientar e verificar que o estabelecimento tenha mecanismos de controle, regulação e avaliação dos serviços prestados; oriente a destinação de resíduos; seja responsável pela qualidade dos insumos produzidos; implemente ações de boas práticas de aquicultura; entre outras.

O RT médico veterinário deve ainda ser responsável pela avaliação sanitária e saúde dos animais que ingressem no estabelecimento, pelo uso responsável dos produtos veterinários e pela prevenção e controle de doenças e infecções que podem causar danos à saúde pública.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do CFMV

Ao longo dos anos observamos as conquistas trabalhistas por meio lutas. Entre as categorias profissionais, cada uma, organizada por sindicatos e associações também alcançaram objetivos de interesse pertinente a cada área de atuação. A Zootecnia, por sua vez, não fugiu desta regra e ainda hoje busca seus objetivos, com o auxílio da Associação Brasileira de Zootecnistas – ABZ, que reúne profissionais de todos os estados, por meio de Diretores Regionais. Em Brasília-DF, o seu representante é o Zootecnista Emanoel Elzo Leal de Barros, que também é Tesoureiro do CRMV-DF.

Azoo DF e CRMV DF

Zootecnista Emanoel Elzo Leal de Barros e Médico Veterinário Laurício Monteiro da Cruz

Ele afirma ter uma expectativa positiva para o futuro da profissão, ainda mais com a troca de diretoria do Conselho Federal de Medicina Veterinária e a transformação política da profissão para os próximos anos. “Eu acredito que as coisas vão mudar a partir de agora. O Francisco já vêm cumprindo algumas promessas. Recentemente foi recriada a Câmara Técnica de Zootecniae além disso temos mais colegas zootecnistas inseridos dentro das Comissões Assessoras do CFMV, inclusive com renovação de membros. Isso é de grande importância”, explicou Emanoel referindo-se as publicações recentes no Conselho Federal de Medicina Veterinária.

No Distrito Federal, em recente conversa com o presidente do CRMV-DF, Méd. Vet. Laurício Monteiro da Cruz, destacou a importância do estreitamento nas ações entre as entidades. “Aqui no DF nunca tivemos problemas de relacionamento. Sempre tivemos uma boa parceria com o CRMV-DF. Mas é sempre bom estarmos cada vez mais próximos para criarmos uma parceira cada vez mais forte, pois quem ganha são as duas profissões”, explicou Emanoel sobre a conversa entre as associações representantes de classe com o presidente do CRMV-DF.

Com relação as dificuldades enfrentadas pelas associações e a adesão de profissionais, o problema parece ser generalizado. No encontro entre presidentes das associações representantes de classe, realizado na sede do CRMV-DF, no dia 9 de fevereiro, outras associações também endossaram o coro. “Nós enfrentamos os mesmo problemas de conscientização dos colegas, da importância de trabalhar organizadamente, mas não é tão fácil convencer os colegas” explicou Emanoel.

Assessoria de Comunicação Social do CRMV-DF

Foi publicada no dia 08 de fevereiro, a Portaria nº 13, de 7 de fevereiro de 2018, que designa os integrantes da Comissão Nacional de Educação em Zootecnia (CNEZ).

A comissão é formada pelos zootecnistas Ana Cláudia Ambiel, presidente da comissão; Safira Valença Bispo, Luíza Melville Paiva, Kenia Ferreira Rodrigues e Jalison Lopes.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do CFMV